Devido a novas exigências do edital do Processo Seletivo 2010 da EPSJV, será obrigatório, já no Requerimento de Inscrição, o número do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) do candidato. Portanto, os interessados em participar da seleção devem providenciar o documento.


A EPSJV informa ainda que, no dia da prova, também será obrigatória a apresentação da carteira de identidade do candidato.
[ mais informações ]

Trabalhadores Administrativos em Saúde

Autoria:
Camila Abreu de Carvalho
Ana Carolina da Silva Gonçalves
Valeria Cristina Gomes Castro
.
Coordenação do estudo:
Valeria Cristina Gomes Castro
.
Equipe do estudo:
Valeria Cristina Gomes Castro 
Marcello de Moura Coutinho
Raquel Barbosa Moratori
Ramon Peña Castro
Paulo César de Castro Ribeiro 
Camila de Abreu Carvalho
Priscila Guimarães
 .
Na área da saúde, os trabalhadores administrativos realizam atividades relativas à organização das condições estruturais, financeiras, administração de pessoal e de serviços diversos nas instituições. Não exercem diretamente cuidados com o usuário, mas estão em constante contato com os mesmos, intermediando relações com a direção e demais profissionais da área de saúde, viabilizando o acesso aos serviços.

Por se tratar de uma atividade tão abrangente, estes trabalhadores assumem diferentes atribuições em seu processo de trabalho, podendo atuar em distintos setores institucionais, realizando tarefas relacionadas à administração e gestão. Desenvolvem suas atividades nos setores de almoxarifado, administração geral, departamento pessoal, financeiro, farmácia, central de regulação, entre outros. Devido à indefinição sobre suas funções e a não inserção em uma categoria profissional específica, são contratados em cargos diversos, como por exemplo, auxiliares administrativos, técnicos administrativos, agentes de serviços operacionais, entre outros. Geralmente estas atividades são exercidas por trabalhadores com diferentes níveis de escolaridade, sejam aqueles com nível fundamental ou superior. A formação profissional ocorre principalmente no cotidiano dos serviços, sem capacitação formal correspondente.  

A habilitação profissional que modulou de forma mais incisiva a formação do administrativo em saúde é a de Técnico em Administração Hospitalar (Parecer CFE 1.468 de 1979). Atualmente a denominação que consta no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos é a de Técnico em Gerência em Saúde. De acordo com o CNTC esse técnico:

                    “participa do planejamento, controle e avaliação da implementação de políticas públicas de saúde. Gerencia
                    serviços e unidades de saúde e seus processos de trabalho. Assessora estudos de custos e viabilidade e
                    desenvolve projetos de gestão em saúde. Participa do tratamento estatístico de indicadores de saúde. Atua na
                    previsão e provisão do sistema de estoque, compras e distribuição de material. Acompanha a execução de
                    contratos e serviços de terceiros” (MEC, 2009).

Em anexo ao CNTC consta uma tabela de convergência que é uma lista com a relação entre a denominações dos cursos técnicos atualmente em uso e aquelas constantes do catálogo, para a área de gerência em saúde encontram-se as seguintes denominações: Administração de Serviços de Saúde, Administração Hospitalar, Gestão da Saúde Pública, Gestão de Serviços de Saúde e Serviços Administrativos na Saúde

Na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), do Ministério do Trabalho e Emprego, esta atividade está relacionada à família ocupacional 3513-05, que trata de ocupações de Técnico em administração, e tem definida as seguintes  atividades:

                  “Controlam rotina administrativa. Realizam atividades em recursos humanos e intermedeiam mão-de-obra para
                   colocação e recolocação. Atuam na área de compras e assessoram a área de vendas. Intercambiam mercadorias
                   e serviços e executam atividades nas áreas fiscal e financeira” (MTE, 2010).

Apesar de constar no CNTC um curso técnico para área, não existe uma ocupação correspondente na Classificação Brasileira de Ocupações para Técnicos Administrativos em Saúde.

 

 

 

Apresentação dos resultados da investigação intitulada "Regulamentação e História dos Trabalhadores Administrativos na Gestão da Saúde", no Seminário Trabalhadores Técnicos em Saúde: aspectos da Qualificação Profissional no SUS.

(Rio de Janeiro, 07 de maio de 2013).



Documentos
Ano Nome Autor Descrição Situação Link
2011Manual Técnico Operacional do Sistema de Informações Hospitalares.Ministério da SaúdeManual elaborado para auxiliar gestores, prestadores e profissionais de saúde que em sua rotina trabalham com os sistemas de entrada de dados e processamento de sistemas da rede pública e complementar do Sistema Único de Saúde (SUS).AtivoLink
2010Classificação Brasileira de OcupaçõesMinistério da EducaçãoNova versão da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Tem por finalidade a identificação das ocupações no mercado de trabalho, para fins classificatórios junto aos registros administrativos e domiciliares. Os efeitos de uniformização pretendida pela CBO são de ordem administrativa e não se estendem as relações de trabalho. Descreve a ocupação do técnico em Gestão em Saúde.AtivoLink
2010Classificação Brasileira de OcupaçõesMinistério do Trabalho e Emprego (MTE)Nova versão da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Tem por finalidade a identificação das ocupações no mercado de trabalho, para fins classificatórios junto aos registros administrativos e domiciliares. Os efeitos de uniformização pretendida pela CBO são de ordem administrativa e não se estendem as relações de trabalho. Descreve a ocupação do técnico em gestão em saúde.AtivoLink
2004Resolução nº 1Conselho Nacional de Educação. Ministério da EducaçãoInstitui as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do curso de Graduação em Administração.AtivoLink
1993Resolução nº 2Conselho Federal de Educação/ Ministério da EducaçãoFixou os mínimos de conteúdos e duração do curso de Graduação em Administração possibilitando às instituições incluírem em seus currículos plenos os conteúdos específicos correlacionados ao foco do curso em determinada área da Administração.RevogadoLink
1990Deliberação nº 181Conselho Federal de EducaçãoAltera para "Técnico em Administração" a denominação "Assistente de Administração" nas habilitações profissionais do Ensino de 2º Grau, nos termos da Resolução nº 01/90-CFE, e dá outras providências.AtivoLink
1985Lei nº 7321BrasilAltera a denominação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Técnicos de Administração e dá outras providências.AtivoLink
1977Estatuto Social do Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de Janeiro conforme Carta Sindical Processo Mtb. 321.678, livro 38, folha nº 76.Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de JaneiroEstatui o Sindicato dos Administradores do Estado do Rio de Janeiro. Conforme Carta Sindical Processo Mtb. 321.678, livro 38, folha nº 76, com sede no Centro da cidade do Rio de Janeiro, na Avenida Treze de Maio, nº 13, grupos 801/802/803, inscrito no CNPJ sob o nº 29.506.102/0001-65.AtivoLink
1973Parecer nº 788Ministério da EducaçãoProjeto de currículo para o ensino de Administração Hospitalar. Por meio do currículo mínimo do curso de Administração habilitava-se, de fato, o profissional para o exercício da profissão de Técnico de Administração.RevogadoLink
1967Decreto 61.934BrasilDispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de Técnico de Administração e a constituição ao Conselho Federal de Técnicos de Administração, de acordo com a Lei nº 4.769, de 09 de Setembro de 1965 e dá outras providências.RevogadoLink
1965Lei nº 4.769BrasilDispõe sobre o Exercício da Profissão de Técnico de Administração, e dá outras providências. (O exercício da profissão de Técnico de Administração é privativo: dos que, embora não diplomados nos termos das alíneas anteriores, ou diplomados em outros cursos superiores e de ensino médio, contem, Vetado, cinco anos, ou mais, de atividades próprias no campo profissional de Técnico de Administração definido no art. 2º). É criado também o Conselho Federal de Técnicos de Administração (C.F.T.A.) e os Conselhos Regionais de Técnicos de Administração (C. R. T. A.), constituindo em seu conjunto uma autarquia dotada de personalidade jurídica de direito público, com autonomia técnica, administrativa e financeira, vinculada ao Ministério do Trabalho e Previdência Social.RevogadoLink
1961Lei nº 4.024BrasilFixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.RevogadoLink
1943Decreto-lei nº 5.452BrasilO Grupo da Confederação Nacional das Profissões Liberais, constante do Quadro de Atividades e Profissões, anexo à Consolidação das Leis do Trabalho, é acrescido da categoria profissional de Técnico de Administração.Não consta revogação expressaLink